Destaques

Inéditos

A Demanda pelo Conhecimento Científico

Novos conhecimentos, que se chocam com as expectativas, são freqüentemente discutidos pelos meios de comunicação de massas. Mas, este tipo de intercâmbio é conduzido um pouco ao acaso, como parte integrante da vida social. O seu resultante é um lastro de conhecimentos amplamente difuso que chamamos de ‘senso comum’.  O conhecimento científico difere do senso comum por ser o produto de observações propositais, sistematicamente comunicadas e discutidas por especialistas, que possuem extenso saber tido como provavelmente verdadeiro. O conhecimento científico é deste modo submetido a um exame coletivo meticuloso e sujeito a discussões, quando colide com parte do saber prévio. Graças à Internet, esta discussão abrange a maioria dos especialistas conectados. É razoável admitir que o conhecimento científico tenha maior probabilidade de ser verdadeiro do que o senso comum, mas seria claramente um exagero supor que qualquer proposição endossada por cientistas seja, só por isso, mais verdadeiro do que proposições sustentadas por leigos. Leia o artigo completo na sessão de inéditos.

Artigos

É POSSÍVEL LEVAR O DESENVOLVIMENTO A COMUNIDADES POBRES?

Neste artigo, escrito em 2011, Singer define: Desenvolvimento comunitário significa o desenvolvimento de todos seus membros conjuntamente, unidos pela ajuda mútua e pela posse coletiva de certos meios essenciais de produção ou distribuição. Conforme a preferência dos membros, muitos ou todos podem preservar a autonomia de produtores individuais ou familiares. Mas, os grandes meios de produção – silos ou armazéns, frotas de veículos, edificações e equipamentos para processamento industrial, redes de distribuição de energia etc. – têm de ser coletivos, pois se forem privados a comunidade se dividirá em classes sociais distintas e a classe proprietária explorará a não proprietária.

Livros

Ensaios sobre Economia Solidária

No mês em que Paul Singer completou 86 anos, foi lançado em Portugal o livro "Ensaios sobre Economia Solidária", organizado por Rui Namorado para a Editora Almeidina. O livro integra uma perspectiva teórica da economia solidária, que valoriza sua profundidade histórica, com a sua ancoragem na realidade brasileira. Desdobra-se em duas partes, cada uma das quais compreende oito textos. A primeira é predominantemente constituída por ensaios nos quais Singer mostra como concebe teoricamente a economia solidária, valorizando-a como combate à exclusão dos explorados e como possível oportunidade emancipatória, rumo a um futuro que consubstancie o humanismo pleno. A segunda conduz-nos através de experiências da economia solidária no Brasil, em interação com a posição política de Singer, como membro do governo federal, tendo como pano de fundo a sua proximidade fraterna com as organizações envolvidas.

Lançamento do livro Urbanização e Desenvolvimento

Lançado, pelas editoras Autêntica e Perseu Abramo, o livro Urbanização e Desenvolvimento, que traz oito artigos de Paul Singer sobre o tema, originalmente publicados entre 1968 e 2004, e uma entrevista inédita com o autor feita pelo sociólogo Marcelo Gomes Justo, organizador do livro. O volume integra a Coleção Pensadores do Brasil: do tempo da ditadura ao tempo da democracia, coordenada por André Rocha.
  • Paul Singer

    Nascido em 1932 em Viena, Áustria, chegou ao Brasil em 1940, aos oito anos. Em São Paulo, formou-se no curso técnico, graduou-se em Economia pela Universidade de São Paulo, doutorou-se em Sociologia, tornou-se livre docente em Demografia e professor titular em Economia pela mesma universidade. Foi um dos fundadores do Cebrap, do PT e da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares na USP. De 2003 a 2016, foi Secretário Nacional de Economia Solidária. Faleceu em 2018.


    Biografia